21 de março de 2012

Resíduos - Compostagem


Imagem obtida em CMSeixal
A amiga Sóniaaqui deixou muitas maneiras e exemplos de como reduzir a quantidade de lixo orgânico produzido. 

Como diz a regra, começamos com o R de reduzir, não comprando alimentos em excesso, seguimos com R de reutilizar, por exemplo aprendendo a cozinhar receitas com os restos de outras refeições, e acabamos com o R de reciclar, transformando  os resíduos orgânicos são transformados num excelente fertilizante para a agricultura - a compostagem. 

Agora, um pouco mais de detalhe sobre a compostagem, vindo do blogue Sustentabilidade é Acção:



"O que é a compostagem?

A compostagem é um processo de valorização da matéria orgânica. Consiste na decomposição dos resíduos domésticos por acção de microrganismos que na presença de oxigénio (processo aeróbio), originam uma substância designada composto.

O composto que se obtém no fim do processo poderá ser utilizado como adubo, uma vez que melhora substancialmente a estrutura do solo. O composto possui fungicidas naturais e organismos benéficos que ajudam a eliminar os organismos patogénicos que perturbam o solo e as plantas.

A compostagem doméstica é um processo que não requer conhecimentos técnicos, é simples, é economicamente e ecologicamente sustentável, uma vez que implica a redução dos resíduos domésticos a enviar para o aterro sanitário, através da sua transformação num composto fertilizante que pode ser usado como nutriente e correctivo do solo nos jardins, hortas e quintais, bem como, em vasos e floreiras, não estando este processo confinado a todas as pessoas que têm a sua vida compartimentada em espaços urbanos, com o jardim reduzido a uns vasos e a umas floreiras na varanda ou mesmo em casa. " (Fonte: Guia Prático de Compostagem Doméstica da APASADO)

Na compostagem industrial entram praticamente todos os resíduos orgânicos, mas na compostagem caseira há que evitar certos restos para não causar maus cheiros ou chamar insectos indesejáveis ou ratos. Há também que ter cuidados com o arejamento e a humidade, alternar secos com verdes. Os tipos de compostores são os mais variados, e até se pode fazer compostagem sem contentor.

Para saber mais sobre compostagem e compostores, consulte o manual Compostagem Doméstica - Na Natureza tudo se transforma ou o Guia Prático de Compostagem Doméstica  e veja a seguinte aula de compostagem caseira na Horta da Formiga da Lipor. (imagens obtidas na net)
 

3 comentários:

  1. Muito bom Manuela!
    Mas convém deixar um aviso:
    - se morar num apartamento ou casa sem jardim, as caixas de compostagem comerciais (como a do vídeo) chegam perfeitamente, e a quantidade de composto que se produz dá para manter uma horta em vasos;
    - se tiver um pequeno jardim, convém arranjar uma caixa de compostagem maior (como a da foto, feita com paletes), pois a quantidade de resíduos é muito maior (folhas mortas no Outono, ramos quando há muito vento ou se podam as árvores, etc.), bem como a necessidade de composto.

    [dica de quem descobriu isto pela experiência! ;-) ]

    Beijinhos e boa semana! :-D

    ResponderEliminar