23 de abril de 2013

CONSUMO: Compre local e nacional!

Imagem retirada daqui

"Ser sustentável" é ter consciência que todas as nossas actividades têm impacto na Natureza e que devemos minimizar esse impacto ao máximo, vivendo com um estilo de vida que se baseia no consumo consciente: consumir o que está disponível, sem prejuízo para o meio ambiente ou para a comunidade.


Com isso em mente, comprende-se perfeitamente que comprar produtos locais ou, no máximo, nacionais, é ter um comportamento de consumo consciente e sustentável.

Vejamos:

Imagem retirada daqui
- quanto mais longe um produto viaja do produtor ao consumidor, mais polui e, como tal, menos ecológico é. A poluição derivada do transporte de produtos locais e nacionais é MUITO menor que a de produtos importados, pois os produtores locais e nacionais estão bem perto de nós; por exemplo, a viagem das bananas da Madeira para qualquer ponto do território nacional é MUITO menor que a das bananas de qualquer dos países americanos que a produzem!

Imagem retirada daqui


- quanto mais tempo um produto demora a chegar do produtor às nossas mãos, mais formas artificiais de o manter fresco são usadas. Por esta razão, devemos privilegiar os produtos frescos vendidos nos mercados e feiras e não os importados aos quais são aplicados, muitas vezes, conservantes ou técnicas de refrigeração prejudiciais à qualidade do produto e até mesmo à nossa saúde!


Imagem retirada daqui


- quanto maior a viagem que um produto tenha que fazer do produtor ao consumidor, maior será a necessidade de um correcto acondicionamento e, como tal, mais embalagens terá. Quanto mais material envolver o produto que desejamos, maior será o desperdício de material e, apesar de, regra geral, o podermos reciclar, recursos valiosos já terão sido desperdiçados na sua produção.
[veja mais aqui e aqui, por exemplo]


Imagem retirada daqui
- os produtores em "larga escala" tendem a usar mais produtos químicos (pesticidas, conservantes, etc.) que os produtores locais, com produções "familiares". Mesmo que legumes ou ovos vendidos no mercado ou da vizinha não tenham etiqueta de "biológicos", provavelmente inserir-se-ão nessa classificação, tornando-os mais saudáveis e menos nocivos para o ambiente (e para quem os consome) que os vendidos em grandes superfícies.
[veja mais aqui e aqui, por exemplo]
Imagem retirada daqui


- ao comprarmos legumes e frutas a produtores nacionais, estamos a incentivar a agricultura portuguesa e, indirectamente, a diminuir a desertificação do interior e a ajudar a prevenir incêndios. A maior parte do interior do país é composto de zonas rurais e, se a agricultura não for rentável e não existirem alternativas económicas viáveis (p.e., turismo rural), as populações dirigem-se para os grandes centros urbanos, votando ao abandono grande parte do território nacional.

Imagem retirada daqui



- ao comprarmos produtos de Artesanato Português, estamos a manter tradições seculares e a promover a nossa identidade! Além de estarmos a dar uma forma de subsistência digna a um concidadão e, por exemplo, a oferecer prendas com significado e história.





Não é à toa que, em muitos livros e sites, se refere fazer compras no comércio local como uma das primeiras medidas amigas do ambiente que se pode adoptar, tanto por ser das mais fáceis, como das que, com um mínimo de esforço, produz maiores resultados.

Devemos esforçar-nos por diminuir a nossa pegada ecológica (impacto negativo que temos no meio ambiente), por isso e por tudo o que foi dito acima... comprem local e nacional!!! Além de protegerem o meio ambiente, ajudam a comunidade e os vossos concidadãos!!!

E lembrem-se: "Sustentabilidade" não é apenas uma palavra bonita, mas sim uma atitude que importa ter. Sustentabilidade é Acção!

2 comentários:

  1. Pois é, Sónia, comprar o que foi produzido perto, e de preferência produzido com matérias primas locais, é muito mais acertado e ecológico.
    Claro que nem tudo pode ser produzido perto, mas se tivermos atenção e fizermos a escolha da maioria dos produtos locais possíveis, já é um bom caminho.

    Pena é que tanta coisa que podia ser feita cá, deixou de ser. Comprar uma peça de roupa, que se goste e que sirva, feita localmente ou em Portugal, é, hoje, como tentar descobrir uma agulha num palheiro.

    Obrigada pelas excelentes sugestões e exemplos.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que ando a descobrir que conheço tecedeiras, costureiras e tricotadeiras (não sei se existe, mas não sei que nome têm... ;-P), por isso algo me diz que vou começar a usar roupa artesanal mesmo: ajudo pessoas conhecidas, é tudo nacional, à medida, ao meu gosto e ainda "corro o risco" de aprender mais umas prendices! ;-)

      Obrigada pelos elogios! :-D

      Beijinhos grandes e boa semana! :-)

      Eliminar