26 de abril de 2013

Semear e Germinar

Já tem bastantes sementes, seja porque as recolheu ou porque as trocou/recebeu num Encontro de Sementes como este, e quer saber o que fazer com elas?

Aqui vão algumas sugestões:

SEMEAR
1. Prepare um recipiente pequeno (copo de iogurte, etc.), furando o seu fundo para garantir uma boa drenagem da água da rega;

 
2. Segure o copo na palma da sua mão e, com atenção para que não saia pelo fundo, coloque uma mistura de terra e composto [se tiver do que resulta da compostagem dos seus próprios resíduos orgânicos, melhor ainda! :-) ] quase até ao topo do copo - inicialmente pressione um pouco a terra, pois a compactação diminui a perda de solo pelo buraco de drenagem, mas depois deixe-a bem solta, para que as sementes tenham por onde lançar as suas raízes e germinar;




3. Com um dedo, faça buracos na terra e lá coloque as sementes - se forem grandinhas, coloque apenas uma em cada buraco, não ultrapassando 5 por copo no total e, se forem pequeninas, coloque 3-5 em cada buraco, num total de 5 buracos por copo, de modo a que elas tenham espaço para crescer;

 


4. Cubra as sementes levemente com um pouco da mistura de terra e composto, regue com um pouco de água, sem levantar muito solo e sem o compactar, e coloque o copo num local iluminado, mas não demasiado quente ou frio;

5. Regue gentilmente todos os dias de modo a manter o solo mole para que a semente possa germinar e despontar. Quando começarem a surgir plantas, evite derrubá-las com a água da rega;



 6. Depois pode transplantá-las para um vaso ou directamente para um jardim. 


Para TRANSPLANTAR para um vaso:
- encha o vaso com uma mistura de terra e composto- abra um buraco do tamanho do copo de iogurte; 
- com a terra seca, vire o copo de iogurte ao contrário e, gentilmente, empurre a terra pelo orifício no fundo do copo com o dedo, amparando o torrão de terra com cuidado para não danificar a(s) planta(s);
- coloque o torrão no buraco, calcando ligeiramente a terra em redor; 
regue diariamente e veja-a(s) crescer!




GERMINAR

Pode optar por consumir as sementes germinando-as, isto é, fazendo-as despontar e ingerindo os rebentos. Isto torna-as de muito mais fácil digestão e óptimas para colocar em saladas.

Aprenda aqui mais sobre isso e não se esqueça: apesar de existirem frascos próprios para o efeito, pode (re)utilizar um frasco de vidro de boca larga que tenha em casa e colocar-lhe uma simples rede por cima! ;-)

Imagem retirada daqui

23 de abril de 2013

CONSUMO: Compre local e nacional!

Imagem retirada daqui

"Ser sustentável" é ter consciência que todas as nossas actividades têm impacto na Natureza e que devemos minimizar esse impacto ao máximo, vivendo com um estilo de vida que se baseia no consumo consciente: consumir o que está disponível, sem prejuízo para o meio ambiente ou para a comunidade.


Com isso em mente, comprende-se perfeitamente que comprar produtos locais ou, no máximo, nacionais, é ter um comportamento de consumo consciente e sustentável.

Vejamos:

Imagem retirada daqui
- quanto mais longe um produto viaja do produtor ao consumidor, mais polui e, como tal, menos ecológico é. A poluição derivada do transporte de produtos locais e nacionais é MUITO menor que a de produtos importados, pois os produtores locais e nacionais estão bem perto de nós; por exemplo, a viagem das bananas da Madeira para qualquer ponto do território nacional é MUITO menor que a das bananas de qualquer dos países americanos que a produzem!

Imagem retirada daqui


- quanto mais tempo um produto demora a chegar do produtor às nossas mãos, mais formas artificiais de o manter fresco são usadas. Por esta razão, devemos privilegiar os produtos frescos vendidos nos mercados e feiras e não os importados aos quais são aplicados, muitas vezes, conservantes ou técnicas de refrigeração prejudiciais à qualidade do produto e até mesmo à nossa saúde!


Imagem retirada daqui


- quanto maior a viagem que um produto tenha que fazer do produtor ao consumidor, maior será a necessidade de um correcto acondicionamento e, como tal, mais embalagens terá. Quanto mais material envolver o produto que desejamos, maior será o desperdício de material e, apesar de, regra geral, o podermos reciclar, recursos valiosos já terão sido desperdiçados na sua produção.
[veja mais aqui e aqui, por exemplo]


Imagem retirada daqui
- os produtores em "larga escala" tendem a usar mais produtos químicos (pesticidas, conservantes, etc.) que os produtores locais, com produções "familiares". Mesmo que legumes ou ovos vendidos no mercado ou da vizinha não tenham etiqueta de "biológicos", provavelmente inserir-se-ão nessa classificação, tornando-os mais saudáveis e menos nocivos para o ambiente (e para quem os consome) que os vendidos em grandes superfícies.
[veja mais aqui e aqui, por exemplo]
Imagem retirada daqui


- ao comprarmos legumes e frutas a produtores nacionais, estamos a incentivar a agricultura portuguesa e, indirectamente, a diminuir a desertificação do interior e a ajudar a prevenir incêndios. A maior parte do interior do país é composto de zonas rurais e, se a agricultura não for rentável e não existirem alternativas económicas viáveis (p.e., turismo rural), as populações dirigem-se para os grandes centros urbanos, votando ao abandono grande parte do território nacional.

Imagem retirada daqui



- ao comprarmos produtos de Artesanato Português, estamos a manter tradições seculares e a promover a nossa identidade! Além de estarmos a dar uma forma de subsistência digna a um concidadão e, por exemplo, a oferecer prendas com significado e história.





Não é à toa que, em muitos livros e sites, se refere fazer compras no comércio local como uma das primeiras medidas amigas do ambiente que se pode adoptar, tanto por ser das mais fáceis, como das que, com um mínimo de esforço, produz maiores resultados.

Devemos esforçar-nos por diminuir a nossa pegada ecológica (impacto negativo que temos no meio ambiente), por isso e por tudo o que foi dito acima... comprem local e nacional!!! Além de protegerem o meio ambiente, ajudam a comunidade e os vossos concidadãos!!!

E lembrem-se: "Sustentabilidade" não é apenas uma palavra bonita, mas sim uma atitude que importa ter. Sustentabilidade é Acção!

22 de abril de 2013

Dia da Terra

Hoje, dia 22 de Abril, celebra-se o Dia da Terra.


Neste dia, celebra-se a existência do planeta Terra e de toda a vida e energia que ela contém.
Buckminster Fuller chamou-lhe uma nave espacial, a Nave Espacial Terra, onde todos nós (seres humanos, restantes animais, plantas, etc.) vogamos através do espaço.



Por isso, para se aperceber melhor do TUDO o que está a comemorar, recomendo que veja o filme, "HOME", onde poderá ver a Terra como nunca a viu antes.

versão original aqui

3 de abril de 2013

Curso Horta Mês a Mês (Maia)

Horta Mês a Mês - Agricultura Biológica

«Ter uma horta é uma grande realização não somente por garantir alimentos colhidos diretamente para o seu prato, mas também pelo prazer de cultivar os seus próprios vegetais.

Cada mês pode cultivar um legume diferente, tendo em conta o tipo de solo e as temperaturas.
Mas o que fazer e quando é a melhor altura?
Se pretende conhecer e aprender todo o ciclo agrícola, anote os dias e temas, e nas tardes de sábado, venha trabalhar a terra.



Observações: 
Esta formação decorre na Quinta da Gruta – Maia, tem inicio às 14h e término previsto para as 18h.
Se o participante se inscrever em todas as formações usufrui de um desconto de 15%.
O valor da ação inclui certificado de participação.

O formador é o Eng. Francisco Flórido, responsável pelo Movimento Terra solta e de ações como a criação da Quinta musas da fontinha no centro do porto que visa a entrega, formação e desenvolvimento de um espaço multicultural e sustentável.»

Preço:
10€ - sócios
14€ - não sócios

Para mais informações/ inscrições:  formacoes.iniciativas.quercus@gmail.com

6 de Abril
“Abril Molhado, Ano abastado.”
- Sementeiras


4 de MAIO

“Favas o Maio as dá, o Maio as leva.”
- Adubações verde


22 de JUNHO

“Quem em Junho não descansa, enche a bolsa e farta poupança.”
- Mondas, sachas e regas


06 de JULHO

“Em Julho, tudo farás, só o teu verde não ceifarás”
- Sementeiras e plantações


03 de AGOSTO

“Ande o ano por onde andar o mês de Agosto há-de aguentar”
- Colheita e recolha de sementes


07 de SETEMBRO

“Em Setembro, colhendo e comendo”
- Debulha


05 de OUTUBRO

“Outubro Revolver”
- Preparação de solos para Inverno e estrumações


02 de NOVEMBRO

“Novembro pelo São Martinho, semeia o teu cebolinho”
- Sementeiras e plantações de Inverno


07 de Dezembro

“Em Dezembro, treme o frio em cada membro.”
- Estufins, podas e tratamentos